sexta-feira, 5 de setembro de 2008

Três dimensões

Não quero saber de uma só visão. Cansei da imagem simples, da noção mais ou menos de como as coisas são.
Quero profundidade. Sou a favor da verdade, de gente de verdade.
Não suporto quase tocar, quase sentir, quase entender. Desejo sentir, tocar, entender e ver além. Quero saber dos abismos, dos subterrâneos. Quero entender o que existe por trás, o essencial, o invisível.
Há uma inscrição no meu quarto que fica bem aqui na minha frente e leio todos os dias: "O essencial é invisível aos olhos". Foi Antoine de Saint-Exupéry quem disse. Quer frase mais adequada?

Sou fã das palavras. Só que ditas da boca pra fora elas não me bastam. Preciso delas, mas também preciso do olho no olho.
Não pra enxergar o que os meus olhos facilmente detectam, e sim pra enxergar através. Através de ti e através de mim.
Quero, assim, roubar o que me falta. Completar essas lacunas, esses buracos, esses vazios.
Não quero fantasia, eu simplesmente só quero magia.